Queda de Orlando Silva – Entenda a Queda do Ex-Ministro

Queda de Orlando SilvaOrlando Silva de Jesus Júnior, conhecido no meio político como Orlando Silva, nasceu em 27 de maio de 1971 em Salvador, Bahia. Filiou-se ao PC do B (Partido Comunista do Brasil) em 1988, mas sua trajetória política começou somente na década de 90, durante a faculdade de direito, nos movimentos estudantis. Foi presidente da UNE, União Nacional dos Estudantes, entre 1995 e 1997.

Orlando Silva entrou no governo do presidente Lula, primeiramente, como secretário Nacional de Esporte. Foi empossado como titular da pasta em 2006. O Ministro do Esporte continuou no cargo no governo da presidente Dilma Roussef durante 10 meses, quando renunciou após denúncias de irregularidades. A revista Veja divulgou reportagem em que Orlando Silva é apontado como integrante de um esquema de corrupção no programa Segundo Tempo, que atua em comunidades carentes em todo o país.

ONGs recebiam dinheiro do Ministério do Esporte mediante repasse de 20% do valor dos convênios para o suposto esquema. Um policial militar preso acusado de desviar recursos teria afirmado que o Ministro Orlando Silva recebia dinheiro destas transações na garagem do Ministério do Esporte.

O STF (Supremo Tribunal Federal) autorizou, a pedido da Procuradoria Geral da República, a instauração de inquérito para investigar a participação do ministro. O Ministro do Esporte Orlando Silva nega o envolvimento no suposto esquema de desvio de dinheiro e disse que se afastou do cargo para poder se defender com mais ênfase das denúncias. Foi o quinto ministro que deixou o Governo em apenas 10 meses de mandato de Dilma Rousseff.

Em 2008, Orlando Silva também apareceu como um dos beneficiados em irregularidades envolvendo os cartões corporativos do Governo Federal. O ministro teria utilizado o seu cartão em dias que não houve compromissos oficiais. Um dos gastos divulgados que mais intrigou a população foi o que R$ 8,30 na compra de uma tapioca. Orlando Silva devolveu todo o dinheiro que teria gasto no cartão, até os que haviam sido realizados atendendo a legislação.

Deixe um Comentário